sábado, 31 de dezembro de 2011

Feliz 2012!!! e muito Rock!!!!



Estamos encerrando um grande ano, um ano em que muitos sonhos foram realizados. Sonhos de transformar um blog em um grande espaço de comunicação com milhares de amantes do metal. São milhares de mensagens, visualizações, idéias que constrói um blog vivo formado por nós do MP e você, num só todo.

Este é um momento muito especial para nós, Alesson, Ingrid, Sofia e Willian, a hora de agradecer a todos aqueles que ajudaram a escrever mais um capitulo na história do nosso blog e nas redes socias.

Quero agradecer imensamente a todos que colaboraram com a gente neste ano de 2011 e aos que nos apoiaram incondicionalmente, todos que seguem e adicionaram nosso perfil e na comunidade do Orkut, facebook, twitter, myspace e youtube. Enfim pessoas que fazem o Blog Metal Planaltina acontecer e fazer.

Desejo a todos vocês um 2012 repleto de idealizações  e muito Rock!!!

Att,

Grupo MP

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Iron Maiden: Morre a voz da intro de Number Of The Beast


O ator Barry Clayton, um dos pioneiros da televisão e rádio inglesa, morreu aos 80 anos. Para o mundo do Rock, ele sempre será lembrado como a voz que gravou a introdução do clássico “The Number Of The Beast”, do Iron Maiden. Não foram revelados maiores detalhes sobre seu falecimento.



Fonte: Blog Flight 666

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

METAL ATTACK FESTIVAL (João Monlevade - MG)



No dia 28 de janeiro, acontecerá na cidade de João Monlevade (MG), a primeira edição do METAL ATTACK FESTIVAL, contando com as bandas já confirmadas, Metraliator (Thrash Metal), DeathRaiser (Thrash Metal), Rose in Black (Heavy Metal) e Umbigo Trio (Rock'n'Roll).

Confira as informações abaixo:

Dia: 28/01/2012
Horário: 15 horas
Local: Sindicato dos Trabalhadores
Ingressos: R$ 10,00 e 1 kg de alimento não pericível

Bandas confirmadas:

Metraliator   (Thrash Metal - Belo Horizonte)
DeathRaiser (Thrash Metal - Leopoldina)
Rose in Black (Heavy Metal - João Monlevade)
Umbigo Trio (Rock'n'Roll - João Monlevade)

Fonte: WIldChild

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Sepultura: documentário sobre turnê europeia ao lado do Destruction, Exodus, Heathen e Mortal Sin é lançado




A Stormbringer.at lançou um documentário sobre a recém concluída turnê "Thrashfest Classics", que consiste ser a tour europeia da banda Sepultura junto com as bandas Destruction, Exodus, Heathen e Mortal Sin.

Um teaser do documentário de 18 minutos, que pode ser visto abaixo, inclui imagens do show realizado no dia 18 de dezembro em Viena, na Áustria, e entrevistas Andreas Kisser (Sepultura), Gary Holt (Exodus), Marcel "Schmier" Schirmer (Destruction), David White (Heathen) e Mat Maurer (Mortal Sin).


Fonte: Wildchild

O mosh no cenário brasiliense...


Tem algo que a muito tempo tenho visto as pessoas reclamarem, geralmente os banguers/rockeiros mais antigos. As rodas punks tem se tornado antro de violência gratuita.Seja isso só aqui em Brasilia ou não, é um fato que eu mesmo tenho visto.




Primeiramente, vamos ao conceito.O mosh, também conhecido como moshing ou bate-cabeça consiste no ato de puxar, empurrar e até colidir com outras pessoas em apresentações musicais como modo de entretenimento. Este tipo de ato, que também pode ser considerado uma espécie de dança, é comumente associado à gêneros musicais mais agressivos, como o hardcore punk e o heavy metal.
Esta claro, que não enquadra-se nesse contexto, socos na cara e chutes no estomago.O Mosh tem perdido a sua essência em muitos lugares, eu mesmo vejo antigos amigos, que batiam cabeça comigo e pulavam em Moshs em praticamente todos os shows que eu estava presente aqui em Brasilia. Esses mesmo deram lugar a tradicional visão do  headbanguer antigo que fica la atrás admirando o som e tomando sua cerveja.Isso porque o que antes era pular e se esbarrar deu lugar ao que parece ringue de UFC.Maios uma consulta ao Wikipédia e vejamos de onde veio o “ Mosh” ou a famosa “ Roda Punk”.

Origem

O mosh surgiu dentro da cena hardcore/punk em Nova York no fim da década de 1980 e foi difundido para outras vertentes do rock pesado, especialmente o thrash metal e o death metal.
Como o mosh consiste basicamente em um grupo de pessoas em um show formarem uma roda e começarem a praticar passos violentos contra outras pessoas, é comum a associação da dança como um ato de incentivo à violência. No entanto, segundo seus praticantes, o verdadeiro intuito de um mosh não é efetivamente agredir as pessoas, embora concordem que fatores como a concentração de pessoas na roda; a agressividade e empolgação gerada pela melodia/batida da música; entre outros fatores, corroboram para a ocorrência de eventuais acidentes.
O Hardcore Two Step é um dos movimentos mais comuns no mosh. Portanto, é normal que bandas dessa cena musical façam melodias e batidas que combinam com o two step, propositalmente para as pessoas da roda fazerem um two step.

No Brasil

No Brasil, o mosh é conhecido como bate-cabeça ou "roda-punk". Algumas vezes, ao contrário do nome americano, no Brasil, mosh é o nome dado ao ato de mergulhar do palco sobre a platéia em apresentações musicais, também chamado de stage diving (literalmente "mergulho do palco"). 

Poucas vezes pude presenciar esse acidente, e outras poucas fiz parte. Porém uma inteira verdade tem que ser dita, os Moshs estão dando lugar a pancadaria, violência gratuita e sem graça.Não importa o seu estilo, o que importa é a consciência, já vi muitas pessoas que não curtem rock se impressionar com o Mosh, e até comentarem que querem entrar para dar umas pancadas em tal pessoa. Essa não é a nossa realidade meu caro, se você não conhece a cena rock and roll, e muito menos sabe o que é pular um mosh tome cuidado. Já vi Skins e Manos serem chutados para fora de um evento da roda punk até os portões de saída, porque achou que roda punk era lugar de acertar suas diferenças com outro coitado.Aos novos banguers não misture as coisas, roda punk não é uma guerra de socos, cotoveladas e pontapés.Curta o show com vontade, pule, esbarre, soque os ombros, de encontrões, mas mantenha a essência que tem o Mosh pare de pular quando um parceiro cair no chão, ajude conter a multidão de bêbado antes que ele seja pisoteado. Segure e levante, e então pule junto.
Não distribua pancadas gratuitamente em quem não quer entrar na roda, e não de empurrões para que os outros voem no público que não quer pular mosh.
Isso é um show de Rock/ Metal e não uma luta de UFC em grupo.

Stay Heavy , be true.

Alesson Lasombra

sábado, 24 de dezembro de 2011

Metal Open Air: Fear Factory confirma presença no festival




A banda dinamarquesa Fear Factory acaba de confirmar presença no festival Metal Open Air que será realizado nos dias 20,21 e 22 de abril em São Luís, no Maranhão.

Para mais informações, acesse o site oficial do evento:

http://www.metalopenair.com/

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

DENIED REDEMPTION: disponibilizado teaser do lançamento do debut álbum

A banda DENIED REDEMPTION disponibilizou em seu canal oficial no YouTube, um teaser para promover o lançamento do seu primeiro álbum de estúdio, intitulado “Egregora Tenebrae”.
“Egregora Tenebrae” será lançado no Brasil no primeiro semestre de 2012, através da parceria de três dos selos mais atuantes do underground nacional: Eternal Hatred Records, Misanthropic Records e Impaled Records.



Em paralelo, a DENIED REDEMPTION começou a montar a sua agenda deshows em suporte ao álbum “Egregora Tenebrae”. Para mais informações de como ter um dos principais representantes do cenário da música extrema brasileira em sua cidade, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mailcontato@msmetalpress.com.



Enviado por MS Metal Press

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Festival Rolla Pedra 4ª Edição




Fonte: http://www.rollapedra.com

Dark Funeral arrebentou a Churrascaria Floresta em Brasília


Dark Funeral, Omfalos, Vultos Vocíferos e Ain Sof Aur




Churrascaria Floresta, Brasília/DF (14/12/11)

Texto e fotos por Ana Lima

Nova produtora em Brasília trouxe pela primeira vez junto com Tumba Produções a banda famosa de Black Metal Dark Funeral para mais um show do estilo, na Churrascaria Floresta, que há muitos anos cede espaço para shows undergrounds. Para abrir os show foram convidadas bandas de Brasília para representar o Metal daqui: Omfalos; Vultos Volcíferos e Ain Sof Aur.
Os shows de abertura não aconteceram e o show começou com atraso. As bandas Omfalos e Vultos Volcíferos subiram no palco e explicaram que por falta de amplificador não tinha como tocar. Conversei com a tecladista Susane, da banda Omfalos e também do Miasthenia, que explicou o que motivou a decisão das bandas de não tocar, “não podíamos utilizar a aparelhagem da banda Dark Funeral”. “Para tocarmos teríamos que ligar todos os instrumentos em linha, como não fica com qualidade, a banda preferiu não tocar”. O vocalista da banda Vultos Volcíferos subiu no palco, em seguida, informou o motivo pelo qual não iam se apresentar e deixou o protesto: “Não sabe qual foi o trato que rolou”. “Decidimos não tocar com som da mesa”.“Não vamos nos sentir humilhados, o Heavy Metal Brasil toca com honra e glória”.

Logo em seguida, a banda Dark Funeral subiu para tocar. Todos com visual Black Metal pintura Corpse Paint o som bem rápido, pesadão e alto. O show começou e eles foram tocando uma música atrás da outra. Não interagiam muito entre uma música e outra e a presença de palco super legal não param de agitar.  O público não perdeu tempo e agitou mesmo, quem ficou na frente estava curtindo bastante, até que apareceu uma pessoa que atirou algo no guitarrista, isto gerou uma confusão que logo foi resolvida. Os fãs não se abalaram e continuaram agitando muito, pessoal curte mesmo. Entre um bloco de músicas viram de costas para o público. O batera toca rápido, forte e preciso. Dois bumbos super-rápidos estilo trovão. Vocal super pesado, urrou mesmo com garra. Demais. Arrebentaram. Valeu a night.

Terminou o show eles deram atenção aos fãs. Autógrafos. Palhetas e fotos.

O baixista Zornheym novo na banda conversou um pouco com a Rock Brigade (Ana Lima) e com a tradutora Antonieta papo rápido.

Perguntei o que ele achou de Brasília. Ele disse que não saiu muito. Chegou de tarde e logo foi para o local do show. Ficou em um hotel em Taguatinga não deu tempo de conhecer a cidade. Os outros integrantes não estavam no local.

Como estão atualmente os shows de Black Metal pelo mundo?

Ele disse que fazem turnês mais pela Europa geralmente em festivais de Metal com muito público. Conhecem muita gente do meio Black Metal de lá. O público lá fora tem muita motivação em agitar.  

Fonte: Rock Brigade

domingo, 18 de dezembro de 2011

Aliança Underground apresenta: Hell Divine Fest


Fonte: Facebook

sábado, 17 de dezembro de 2011

Violator: disponível show completo em festival






Está disponível no youtube o show completo do VIOLATOR, realizado dia 20 de novembro, no Caga-Sangue Thrash.







Matéria original: http://whiplash.net/materias/news_844/144063-violator.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+feedburner%2FiSMr+%28WHIPLASH.NET+-+Rock+e+Heavy+Metal%29#ixzz1gnLpNAtI

Metal Open Air: Meias-entradas do segundo lote esgotadas



A Negri Concerts, em parceria com a CKConcerts e Lamparina Produções informam que já está esgotado o segundo lote de PASSAPORTE PISTA MEIA-ENTRADA para o METAL OPEN AIR. Fiquem de olho no site oficial do festival e no site da Ticket Brasil para informações futuras sobre a disponibilidade do próximo lote desse setor.

A venda online se iniciou às 0h do dia 5 de dezembro. O lote de ingressos meia-entrada é limitado a 30% da cota total disponível para venda. O segundo lote de PASSAPORTE PISTA, que custa 400 reais continua disponível para compra, mas é bom correr porque as vendas estão cada vez mais aceleradas. Garanta já o seu ingresso! Eles estão à venda no site da Ticket Brasil (www.ticketbrasil.com.br) e no site do METAL OPEN AIR (www.metalopenair.com).

SOBRE O METAL OPEN AIR

O METAL OPEN AIR possuirá uma ampla estrutura para atender fãs do país inteiro: estacionamento externo à área do festival, camping indoor e outdoor (com banheiros e chuveiros), praça de alimentação, mais de 40 geradores de energia, dois palcos (lado a lado), camarote com área de Meet & Greet com as bandas do festival, área de convivência para os artistas, bilheterias para quem quiser adquirir ingressos na hora, entre outras facilidades. Toda a estrutura do festival estará amparada por um grande esquema de segurança.

Durante os três dias de METAL OPEN AIR, fãs de todo o país poderão conferir vinte das bandas mais importantes do heavy metal mundial e vinte das mais talentosas bandas do heavy metal brasileiro no Parque Independência.

Já são dezoito atrações confirmadas: os norte-americanos do Anthrax prometem fechar um dos dias do festival em grande estilo, com a volta de Joey Belladonna nos vocais, Blind Guardian, Grave Digger, Obituary, Exodus, Destruction e OTEP, além das nacionais Krisiun, Andre Matos, Torture Squad, Drowned, Unearthly, Attomica, Shaman, Terra Prima, Headhunter D.C., Obskure e Semblant. Ainda há muitas bandas nacionais e internacionais participantes do METAL OPEN AIR a serem anunciadas em breve.

Todas as informações sobre bandas, valor dos ingressos, camping e outros assuntos estão no site oficial do METAL OPEN AIR. Sugerimos aos fãs que desejam acompanhar todas as novidades sobre o METAL OPEN AIR em primeira mão, que busquem acessar sempre as fontes oficiais dos promotores do evento.

Realização: Negri Concerts / CKConcerts
Promotor Local: Lamparina Produções

SERVIÇO – METAL OPEN AIR
Data: 20, 21 e 22 de abril
Abertura dos Portões: 09h
Início dos Shows: 13h
Local: Parque Independência
Endereço: Bairro São Cristóvão – CEP: 65055-420 - São Luís – Maranhão
Informações: www.metalopenair.com
Classificação Etária: 14 anos

INGRESSOS ANTECIPADOS PROMOCIONAIS
Passaporte Pista 2º Lote – R$ 400
Passaporte Pista Estudante 2º Lote – R$ 200 - ESGOTADO
Passaporte Camarote + MG Area – R$ 850
Passaporte Camping: R$ 100 por pessoa

A Ticket Brasil cobra taxa de conveniência de 20% sobre as compras de passaportes efetuadas no site da empresa e no site oficial do evento.

ATENÇÃO ESTUDANTES: Antes de adquirir o seu ingresso, confira como funciona a política de meia-entrada do estado do Maranhão.
PONTOS DE VENDA:
http://www.metalopenair.com e http://www.ticketbrasil.com.br
PONTOS DE VENDA FÍSICOS SEM TAXA DE CONVENIÊNCIA
SÃO LUÍS
LOJA HARMONICA - Rua Queops, 12 - Loja A (térreo) - Ed. Executive Center - Renascença II

PONTOS DE VENDA TICKET BRASIL COM TAXA DE CONVENIÊNCIA
FORMAS PAGAMENTO: CARTÕES VISA | MASTER | AMEX Débito ou crédito à vista.
SÃO PAULO
Galeria do Rock na Loja Possessed - 2º andar Av. São joão, 439***
Microcamp Casa Verde - Rua Bernardino Fanganiello , 253
Microcamp Lapa - Praça Prof. Jose Azevedo Antunes, 74
Microcamp Santo Amaro - Av. Santo Amaro, 6651
Microcamp Tatuapé - Rua Padre Estevao Pernet, 145
Microcamp Diadema - Av. Antonio Piranga, 456
Microcamp Mauá - Av. Getúlio Vargas, 190
Microcamp Taboão da Serra - Rua Thereza Maria Luizetto, 254
Microcamp Osasco - Av. dos Autonomistas, 2725
Microcamp São Caetano - Rua Manoel Coelho, 557
Metal CD's (Santo André) - Rua Dona Elisa Fláquer, 184
SickMind - Alameda Jaú, 1529***

*** Locais que aceitam pagamento em dinheiro.

Press-release: Negri Concerts Metal Open Air

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Behemoth: Nergal toca "Highway To Hell" do AC/DC

No facebook oficial de Nergal, guitarrista da banda polonesa de Death Metal Behemoth, foi divulgado um vídeo do programa "Voice Of Poland", onde ele faz uma performance de "Highway To Hell", do AC/DC. Confira o vídeo abaixo.









Matéria original: Polêmico Rock

Metallica: vídeos da banda junto com Dave Mustaine


Conforme já foi publicado aqui no Whiplash.net o Metallica, durante o último dos quatro shows comemorativos de 30 anos, se reuniu com Dave Mustaine e eles tocaram 5 músicas juntos. Vídeos feitos por fãs que estavam no show podem ser vistos a seguir:

Phantom Lord e Jump In The Fire


Metal Militia



Seek and Destroy


Versão completa desta matéria: A Ilha do Metal

domingo, 11 de dezembro de 2011

Iron Maiden: "On Board Flight 666" disponível no Brasil



Lançado na Inglaterra em outubro via Orion Books, o livro "On Board Flight 666" do fotógrafo John McMurtrie, finalmente chega às lojas brasileiras  e já se encontra disponível na Livraria Cultura.

O livro documenta em mais de 300 fotos, a viagem do Iron Maiden  por cinco continentes nas duas últimas turnês mundiais a bordo do Boeing 757, especialmente customizado e pilotado pelo vocalista e capitão Bruce Dickinson – que escreve o prefácio da obra.

A odisséia começa em janeiro de 2008, na "Somewhere Back in Time Tour" e se estende até 2011, na excursão que promove o álbum "The Final Frontier", que alcançou o número um nas paradas de 28 países. On Board Flight 666 captura imagens do Iron Maiden e sua leal legião de fãs, dando uma idéia do que faz a banda tão especial e aventureira em seus planos de turnê.

Matéria original: Blog Flight 666

Within Temptation: ingressos para show em SP à venda


Novo álbum chegou à 50° posição na Billboard

A produtora Dark Dimensions informa que já estão à venda os ingressos para a apresentação da banda holandesa Within Temptation, um dos principais nomes do Gothic Metal Mundial, em São Paulo. O show que acontece no próximo dia 11 de fevereiro, no Espaço Victory, marca o reencontro do grupo com os fãs brasileiros. A última passagem pelo país aconteceu em 2008.
Neste momento, o grupo está em plena turnê de divulgação do novo disco "The Unforgiving" lançado via Sony Music na Europa e via Roadrunner Records nos EUA, Reino Unido, Irlanda, Japão e Austrália. Este trabalho vendeu cerca de 12.000 cópias nos EUA em sua primeira semana de lançamento e estreou na n° 50 posição na Billboard.

"The Unforgiving" é baseado em uma HQ escrita pelo roteirista Steven O'Connell (BloodRayne ,Dark 48) e ilustrações de Romano Molenaar (Witchblade, Darkness, X-Men) para desenhar os personagens e cenários de "The Unforgiving".
Os ingressos já estão disponíveis na loja virtual da produtora em http://darkdimensions.webstorelw.com.br e nas lojas Profecias e Rockland (Galeria do Rock).
Os preços variam de R$ 80,00 à R$ 120,00.

Com 15 anos de carreira, o Within Temptation já lançou cinco álbuns de estúdio e participou dos principais festivais de Rock/Metal do Mundo. Comandados pela frontwoman Sharon den Adel, a banda atualmente é dos nomes mais exaltados na Europa, alcançando o top 10 nas paradas de diversos países como Suécia, Alemanha, Suécia, Finlândia, Portugal e Bélgica.


A turnê pela América Latina é a seguinte:

Feb 02 - Circo Volador - Mexico City, Mexico
Feb 04 - El Teleférico - Quito, Equador
Feb 05 - Teatro Metropol - Bogota, Colombia
Feb 07 - Centro Convenciones Maria Angola - Lima, Peru
Feb 08 - Teatro Caupolican - Santiago, Chile
Feb 10 - Teatro Flores - Buenos Aires, Argentina
Feb 11 - Espaço Victory - São Paulo, Brasil
Feb 12 - Circo Voador - Rio de Janeiro, Brasil

Videos da banda na estrada estão disponiveis em http://www.youtube.com/user/wtofficial.

Links relacionados:

http://www.within-temptation.com
http://www.facebook.com/wtofficial
http://www.myspace.com/withintemptation
http://www.youtube.com/wtofficial
https://twitter.com/WTofficial
http://darkdimensions.com.br
http://theultimatepress.blogspot.com

Serviço São Paulo

Data: 11/02/2012
Local: Espaço Victory
Endereço: (Rua Major Angelo Zanchi, 825 - Penha - Ao lado da estação de Metrô)
Hora: 20h30 (abertura da casa às 18h30)
Ingressos: 1° lote: R$ 80,00 (pista estudante) e R$ 100,00 (pista promocional)
2° lote: R$ 1000,00 (pista estudante) e R$ 120,00 (pista promocional)
Pontos de venda: Prfoceias e Rockland (Galeria do Rock)
Venda online: http://darkdimensions.webstorelw.com.br
Imprensa: (13 9161.6267) - http://theultimatepress.blogspot.com/

Enviado por The ultimate Music- Press


Show do Dark Funeral foi cancelado no Rio de Janeiro




































Fonte: Hell Divine

Heavy Metal: e se falta originalidade na cena brasileira?

Nos últimos tempos, figurões da cena heavy metal brasileira pegaram seus “microfones” para protestar contra a desatenção e o descaso de seus conterrâneos em relação à prata da casa. “Por que só o que vem de fora presta e o nosso é uma merda?”, disse Thiago Bianchi, vocalista do Shaman, em 2010. Eduardo Falaschi, do Angra – e Almah – disse, neste ano, que o brasileiro dá muito mais valor para o que é estrangeiro. Depois, ele apareceu dizendo – pedindo desculpas “a quem se sentiu ofendido” – que a declaração foi um desabafo.

Esses são alguns exemplos pontuais a respeito da polêmica em relação à predileção do fã de rock brasileiro ao que é estrangeiro. No entanto, muitos músicos, jornalistas e fãs aparecem apontando o fato, mas vários, esquecem de contextualizar e de, principalmente, se perguntar por que o brasileiro presta mais atenção em artistas internacionais que nos nacionais.


Em primeiro lugar, ter predileção por alguma coisa – prefiro o branco ao preto, ou a Kaiser a Skoll – é uma questão de subjetividade. A velha e famosa questão de gosto – a qual alguns artistas, inclusive, apelam pra justificar um trabalho ruim. Então, aparecer na Internet simplesmente dizendo que o brasileiro não dá atenção ao que é brasileiro porque é implicante, preconceituoso e prefere o internacional, é, no mínimo, muito simplista e rasteiro. Claro que podem existir casos em que os olhos e ouvidos são fechados à prata da casa por uma questão cultural. Aquela coisa incutida na mente de que o bom, mesmo, é o rock americano ou o inglês. Mas, certamente, há casos espontâneos: prefiro Death ao Krisium por uma pura e simples questão de gosto. O primeiro me agrada mais. Ponto final. E aí?


Em segundo lugar, é notório que muitas bandas brasileiras são as primeiras a se desvalorizar, a deixar de lado a sua cultura e sua raiz para empreender um modelo americano ou europeu, considerado paradigma. Eu me recordo da virada do século. Nos anos de 1999 e 2000, especialmente, o mundo foi bombardeado por bandas de heavy metal melódico. Era realmente uma praga bíblica. Se você era um garoto e queria ter uma banda, o heavy metal melódico era praticamente um cabresto. Se você não gostava do estilo, e queria ter sua própria banda, então você iria sair por aí procurando músicos e iria se frustrar, porque 90% deles iriam querer fazer metal melódico. O estilo estava na moda. Os dragões, e cavaleiros, e “open my eyes”, e fadas e mundos medievais nunca estiveram tão em alta quanto naquela época. Importamos, de fora, o modelo que estava em voga e aceitamos que aquela direção – a ditada pelos gringos – era a certa a tomar. E quantas bandas brasileiras não disseram “Ok, vamos nessa”, e ficaram famosas fazendo o que Kai Hansen inventou?


As bandas brasileiras que, à época, conseguiram sair da garagem e gravar um álbum investiam em metal melódico. As que ficaram pra trás, as que desistiram ou se desgastaram, estavam investindo em metal melódico. Então, não se via nada na cena além de heavy metal melódico e ponto final.


E o curioso é que artistas oriundos da cena do metal melódico, agora, aparecem criticando o público que os sustenta, e dizendo que o brasileiro não valoriza sua cultura. Aí, é no mínimo ironia. Artistas que cantam em inglês reivindicam do seu público, falante de português, que o que é brasileiro seja valorizado.


Então, além do fato de muitas bandas brasileiras serem uma mera cópia do que vem lá de fora, existe a questão da qualidade. Então, eu tenho de ir aos shows e comprar o material de uma banda somente porque ela é oriunda do meu país? Não. E se eu simplesmente achar ruim o que está sendo feito no meu país, não por uma questão de birra ou preconceito, mas por orientação de gosto, mesmo? Se o Angra atual e o Scorpions estiverem tocando no mesmo dia e na mesma hora a uma distância de um quilômetro de minha casa, podem ter certeza de que eu vou ao Scorpions. E não porque o Angra é brasileiro e o Scorpions é alemão. É porque não gosto do que a banda vem fazendo no momento. Simples demais.


Mas, se o Dr. Sin estiver disputando minha atenção com um Bullet For My Valentine da vida. É certo de que irei prestigiar o Dr. Sin, simplesmente porque gosto do som deles – não porque eles são brasileiros – e não consigo escutar mais que um minuto de qualquer coisa que o Bullet For My Valentine faz.


Já que falei do Angra, quero frisar algo: Eu estou longe de ser um fã de heavy metal melódico. Por questão de gosto, mesmo. No entanto, tiro o chapéu e aplaudo de pé tudo que a banda fez até “Fireworks”. A banda fez seu nome no Brasil e no exterior porque se destacava. Além da qualidade de todos os músicos que estavam no time na época, o som era diferente do que a concorrência estrangeira fazia. Era um trabalho cativante, genuíno, recheado de identidade brasileira. O som transmitia, ao ouvinte, o Sol do Brasil e o clima de verão de nosso país. Infelizmente, também por questão de gosto, deixei de acompanhar o que a banda passou a fazer após “Rebirth” (outro grande disco). Acho que, depois, o Angra virou apenas mais um na multidão, sem nada mais a acrescentar.


“Vocês acham que é isso que nós merecemos?”, reivindicou Thiago Bianchi, em relação às atenções do público e da cena brasileira, em geral. Eu acho que não é questão de merecimento. É questão de gosto, mesmo. Reclama-se de produtores e da mídia, que se focam, também, no que é internacional. No entanto, gostem os senhores ou não, produtores e mídia ainda vivem de dinheiro. Então, não existe nenhum louco da área de produção cultural ou da própria mídia que vai queimar suas fichas em algo que pode não dar lucro. Se uma rede de TV qualquer for transmitir um filme brasileiro chato pra caramba, algo feito lá em 1980, e a concorrente estiver transmitindo, no mesmo horário, o último lançamento do cinema americano, o fiasco de Ibope vai ser épico. É a lógica da oferta e procura.


É simplesmente porque, como disse sabiamente Fernando Quesada, baixista do Shaman, em nota que foi publicada no Whiplash.net: “Somos um país e um povo que tem por cultura a admiração pela cultura estrangeira, desde bandas, marcas, roupas, alimentos, séries de televisão, filmes etc... Sempre fomos assim, é só andar na rua e ver uns escritos em inglês por todas as placas, ou ouvir um som e ver que é cantado em inglês! Isso é uma coisa normal! É normal irmos a um show gringo de alguém que está longe de nosso alcance e prestigiar essa diversidade cultural.”


Então, a melhor coisa que devem fazer aqueles que protestam em relação às atenções do público brasileiro, bem como sobre sua predileção ao que vem de fora, é desenvolver o seu trabalho com competência, originalidade, ousadia e autenticidade. O público está cheio de vocês ou sequer sabe de sua existência? Então, dêem ao público algo fantástico! Apresentem ao público brasileiro algo genuíno, que nem gringo tem peito pra fazer. Destaquem-se, não só no Brasil, mas no mundo, e vocês vão ganhar a multidão. Sejam vocês os primeiros a esquecer dos gringos. É! Deixem eles de lado, sigam suas vidas, sigam sua música, seu talento, e façam o melhor do mundo. Assim, as orelhas e coração do público serão seus! O que certamente não vai acontecer se vocês continuarem reclamando com velhas.


Fonte: Whiplash

Guns N' Roses: veja vídeo com Zakk em Alta Definição




Tal como noticiado ontem, o icônico guitarrista e líder do BLACK LABEL SOCIETY, ZAKK WYLDE  juntou-se a AXL ROSE no palco da Conseco Fieldhouse em Indianápolis, nos EUA, na noite do dia 8 para um cover de ‘Whole Lotta Rosie’ do AC/DC.







Um vídeo em boa definição feito por um fã pode ser visto abaixo.



Matéria original: Site do LoKaos Rock Show

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

XI Encontro de Folias de Reis do DF começa nesta quinta, em Planaltina


Foto: Fernando Fidelis

Começa nesta quinta-feira (8/12) o XI Encontro de Folias de Reis do Distrito Federal (DF), na Praça São Sebastião, no Setor Tradicional de Planaltina. Durante quatro dias, vinte grupos representarão o DF, Minas Gerais e o Goiás em apresentações que envolvem fé, tradição e cultura. Rezas, ladainhas, comidas típicas e danças como a catira, o lundu e a curraleira farão parte da programação. O evento vai até domingo (11/12).
Além das atrações da cidade, os presentes poderão curtir shows de cantores nacionais no palco principal. Logo na abertura, o público contará com a apresentação de Almir Sater. Nos demais dias, são esperados artistas como Zé Mulato e Cassiano, Pedro Bento e Zé da Estrada, Liu e Léo, Galvan e Galvãozinho, Márcio e Marcelo, Flávio Brasil, Kleuton e Karen, Badia Medeiros, Vandeley e Valtecy, Diego e Gustavo, Luiz Faria e Silva Neto, e o Regional do Tico-Tico, entre outros.
No intervalo das atrações, haverá momentos de oração e confraternização, representações teatrais e cantos de agradecimentos. Como prevê a tradição, almoços e jantares serão servidos.
O artesanato local será exposto para que os visitantes conheçam os trabalhos da cidade. A organização do evento promoverá ainda o concurso de presépios. O objetivo é incentivar os moradores a manterem a tradição de montar a gruta em que Jesus nasceu. Os melhores trabalhos receberão prêmio de até R$ 2 mil.

Tradição

A Folia de Reis comemora o nascimento de Jesus Cristo e a visita dos Reis Magos vista pelas comunidades rurais. Iniciada em Portugal e trazida ao DF pelos candangos do Centro-Sul, a festa faz parte do calendário oficial da cidade e conta com o apoio do Governo do Distrito Federal, por meio da Secretaria de Turismo.

Do Correio Braziliense 
Com informações da Agência Brasília.

Fonte: Portal Brasilia

Manowar: Ross The Boss tocará sábado em São Paulo


O ex-guitarrista do Manowar, Ross The Boss, se apresentará pela primeira vez no Brasil no dia 10 de dezembro (sábado), a partir das 18h, no Manifesto Bar, em São Paulo. O grupo, que é completado por Tarek "MS" Maghary (vocal, Majesty), Carsten Kettering (baixo) e Matze "The German Hammer" Mayer (bateria), promovendo o segundo álbum, "Hailstorm", successor de "New Metal Leader" (2008).

O norte-americano Ross The Boss (Ross Friedman) começou sua carreira na banda The Dictators, mas ficou famoso no meio do Heavy Metal com o Manowar, grupo com o qual registrou grandes clássicos, como "Battle Hymns" (1982), "Into Glory Ride" (1983), "Hail To England" (1984), "Sign Of The Hammer (1984), "Fighting The World" (1987) e "Kings of Metal" (1988). Ao deixar a banda, o guitarrista ficou um tempo afastado da cena, voltando a chamar a atenção em 2005, quando se juntou aos ex-companheiros para um show especial. Não passou muito tempo até criar sua banda solo, que fez a estreia em 2008, com o álbum "New Metal Leader". Sobre o Brasil, Ross The Boss se diz grato pelo apoio: "Sou muito grato aos meus fãs brasileiros e gostaria de dizer a todos que mantenham a fé no Heavy Metal. Nós estamos fazendo a nossa parte!", declarou.

Serviço – Ross The Boss:
Data: 10 de dezembro (sábado)
Horário: 18h
Local: Manifesto Bar
Endereço: Rua Iguatemi, 36, Itaim Bibi - São Paulo/SP
Fone:             (11) 3168-9595      
Censura: 16 anos
Entrada: R$ 70 (1º lote) - à venda no Manifesto Bar, na loja RockLand (Galeria do Rock – 3362-2606) e online através da www.ticketbrasil.com.br / www.ingressorapido.com.br
Convênio com Estacionamento (Rua Joaquim Floriano, 1137)
Acesso a deficientes / ar condicionado

Outras datas:
08 Dezembro - Campinas/SP : Local : Sebastian Bar
Infos: www.sebastianbar.com.br
09 Dezembro - São Luis/MA - Local: Let it Beer
Infos: lamparinafilmes@gmail.com

Sites relacionados:
http://www.ross-the-boss.de
http://www.myspace.com/newmetalleader
http://www.manifestobar.com.br
http://www.openroadagency.com

Matéria original: Brasil Music Press

Tarja Turunen: comentando sobre novo trabalho


A vocalista finlandesa Tarja Turunen (ex-Nightwish) enviou aos fãs uma mensagem sobre o seu novo trabalho com a banda Harus, o "In Concert - Live At Sibelius Hall" que foi lançado no dia 25 de novembro.





Confira abaixo o vídeo da vocalista.


Matéria original: Wildchild

Led Zeppelin: livro de fotos da banda chega ao Brasil


O livro “Whole Lotta Led Zeppelin”, de Jon Bream, não reuni apenas fotos raras e lendárias da consagrada banda Led Zeppelin. Lançado oficialmente em 2008, o livro acaba de chegar ao Brasil três anos depois.
Com o subtítulo “A História Ilustrada da Banda Mais Pesada de Todos os Tempos”, o livro também reúne resenhas detalhadas de cada álbum, datas de todas as turnês que vieram em seguida de cada um dos álbum; depoimentos de músicos ligados ao rock, incluindo um texto de Peter Frampton e uma entrevista de Jimmy Page concedida a William S. Burroughs em 1975.

Já a respeito das imagens que ocupam 300 páginas do livro, seu formato é de 27 x 23 cm. Além das fotos, há posters, ingressos e bottons de cada época e ainda capas de revistas com o Led Zeppelin  publicadas em todo o mundo, incluindo uma revista brasileira.

Matéria original: Aliterasom

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

QUEIRON in Brasilia/DF - Brazil 21.01.2012


segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

AC/DC: apresentação no Morumbi de SP em 2013?


O site  Makila Crowley, que realiza diversas excursões para shows partindo de Santa Catarina/Paraná, divulgou um flyer sobre uma excursão para o show do AC/DC, no estádio do Morumbi, em 2013, em comemoração aos 40 anos da banda.


Nenhuma informação adicional foi divulgada.






Fonte desta matéria: Facebook Makila Crowley

Fallen Angels - Venom

Finalmente os mestres do metal extremo estão de volta, e mais uma vez como um disco matador, que faz jus a sua excepcional carreira. Ficar aqui falando da importância do VENOM para o música pesada, influenciando gerações e gerações de bandas que vieram posteriormente, é chover no molhado, então vamos ao novo lançamento, que é o que interessa!

“Fallen Angels”, sucessor de “Hell”, de 2008, mostra mais uma vez os “pais” do Black Metal em sua melhor forma, agora com a nova formação, com o líder Cronos (baixo e vocal) acompanhado de Rage (Guitarras) e Dante (Bateria), músicos que conseguiram manter a clássica pegada na banda, e deram um novo impulso em sua musicalidade.

Por mais que VENOM  seja conhecido, como dito, como os “pais” do black metal, isto se deve muito mais pela temática de suas canções do que pelo som em si, que é muito mais voltado ao thrash/heavy metal bem sujo e agressivo, como vários elementos de clássic rock e algo de death metal tradicional.

E neste novo disco a coisa não é diferente, sendo que a banda, além de tudo, conseguiu ainda evoluir seu som mas sem deixar de lado o estilão clássico de suas origens que todos esperamos encontrar em seus trabalhos. Já na faixa de abertura, a excelente “Hammerhead”, podemos constatar tais elementos, numa faixa totalmente voltada ao thrash metal moderno e agressivo, com afinação baixa e muito peso, lembrando até algo de SEPULTURA. Uma das melhores do trabalho, sem dúvida.

Na sequência, “Nemesis” é uma faixa mais veloz, com elementos de speed metal, assim como “Pedal to the Metal”, que lembra bastante o início da carreira do MOTORHEAD, influência constante no som do VENOM.

E o disco todo segue esta linha, sempre com canções excelentes, e mantendo o alto nível até o final, podendo citar ainda como outros destaques a obscura “Damnation of Souls”; a já conhecida “Punk´s Not Deat”, com alguma influência de crossover e hardcore, e com uma bateria variada e precisa; “Valley of the Kings”, pesada e cheia de groove; e a faixa título, bastante pesada e cadenciada, com forte influência de stoner e doom metal, sendo uma das melhores do disco.

A produção também é muito boa, mantendo a "sujeira" do som da banda na medida certa, sem comprometer a harmônica audição de todos os instrumentos e vozes com clareza.

Enfim, “Fallen Angel” entra fácil na lista de melhores discos de 2011, e já pode ser considerado um dos melhores trabalhos da carreira do VENOM, o que não é uma tarefa fácil, nestes mais de 30 anos de estrada da banda! Preparem-se porque os mestres estão de volta para destroçar nossos ouvidos!

Fallen Angels - Venom (2011– Spinefarm Records/Universal - Importado)

Tracklist:

01 - Hammerhead
02 - Nemesis
03 - Pedal To The Metal
04 - Lap Of The Gods
05 - Damnation Of Souls
06 - Beggarman
07 - Hail Satanas
08 - Sin
09 - Punk's Not Dead
10 - Death Be Thy Name
11 - Lest We Forget
12 - Valley Of The Kings
13 - Fallen Angels

sábado, 3 de dezembro de 2011

METAL OPEN AIR: PRIMEIRAS ATRAÇÕES CONFIRMADAS



Blind Guardian e Grave Digger são primeiras atrações confirmadas.


A Negri Concerts, em parceria com a CKConcerts e Lamparina Produções anuncia as primeiras bandas confirmadas para o METAL OPEN AIR: trata-se do Blind Guardian, a maior banda de power metal do mundo e o Grave Digger, uma das bandas de heavy metal alemão mais tradicionais do cenário. Já as três primeiras atrações brasileiras confirmadas são as bandas Drowned (MG), Attomica(SP) e Terra Prima (PE).
Esse é só o início do anúncio das atrações! Os headliners e outras bandas nacionais e internacionais participantes do METAL OPEN AIR serão anunciados em breve.
METAL OPEN AIR acontecerá em duas cidades da América Latina, sendo que a primeira confirmada é São Luís, no Maranhão. Durante os dias 20, 21 e 22 de abril, fãs de todo o país poderão conferir vinte das bandas mais importantes do heavy metal mundial e vinte das mais talentosas bandas do heavy metal brasileiro no Parque Independência. Os ingressos começam a ser vendidos a partir do dia 5 de dezembro, através do site da Ticket Brasil.
Os ingressos serão vendidos em forma de passaporte, válido para qualquer um dos dias, dois dias ou todos os dias do festival. O preço é único. O mesmo vale para a área de camping. Pacotes turísticos com ingressos, passagens e hospedagem serão anunciados em breve.
Todas as informações sobre bandas, valor dos ingressos, camping e merchandising oficial do METAL OPEN AIR estará disponível no início de dezembro no site www.metalopenair.com. Sugerimos aos fãs que desejam acompanhar todas as novidades sobre o METAL OPEN AIR em primeira mão, que busquem acessar sempre as fontes oficiais dos promotores do evento.

BLIND GUARDIAN - O Blind Guardian é uma banda de power metal formada na década de 1980 em Krefeld, na Alemanha. Eles buscam inspiração para suas músicas na cultura medieval, nas mitologias nórdica e grega e nas obras de J. R. R. Tolkien. Recentemente, em 30 de Julho de 2010, a banda lançou oficialmente seu novo álbum, “At the Edge of Time”, que será divulgado no Brasil com a turnê. Recentemente, entraram com a música “Sacred Words” no game Sacred II: Fallen Angel.

GRAVE DIGGER - Os alemães do Grave Digger iniciaram sua carreira no início da década de 80, quando o álbum de estréia “Heavy Metal Breakdown” atingiu as surpreendentes 40 mil cópias vendidas somente na Europa. A sonoridade de Grave Digger se caracteriza por um vocal grave e rasgado, riffs de guitarra pesados e passagens melódicas, principalmente nos refrões. Uma das principais bandas da Alemanha, foi líder do movimento FWOGHM (First Wave of German Heavy Metal), ao lado de Running Wild e Helloween. Um grande diferencial da banda é o mascote do grupo (presente nas capas dos álbuns desde 1994), com uma capa e capuz negros e máscara, lembrando a figura da Morte.
Realização: Negri Concerts / CKConcerts
Promotor Local: Lamparina Produções

SERVIÇO – METAL OPEN AIR
Data: 20, 21 e 22 de abril
Abertura dos Portões: 09h
Início dos Shows: 13h
Local: Parque Independência
Endereço: Bairro São Cristóvão – CEP: 65055-420 - São Luís – Maranhão
Informações: www.metalopenair.com
Classificação Etária: 14 anos



INGRESSOS ANTECIPADOS

Passaporte Pista 1º Lote - R$ 350
Passaporte Camarote + MG Area - R$ 850
Passaporte Camping: R$ 100 por pessoa

ATENÇÃO ESTUDANTES: Antes de adquirir o seu ingresso, confira como funciona a política de meia-entrada do estado do Maranhão.
PONTOS DE VENDA:
http://www.metalopenair.com e http://www.ticketbrasil.com.br

fonte site do evento